Falando em casamento e tradições

O casamento é uma cerimônia cercada de tradições, simbologias e misticismos na intenção de uma união próspera, sólida, duradoura e abençoada para um casal. Algumas tradições baseiam-se em bênção e boa sorte, outras são formas do casal mostrar seus sentimentos um pelo outro. Independentemente da tradição, o casamento é a união entre duas pessoas que deve prosperar, frutificar e perdurar com o passar do tempo.
Algumas tradições ainda fazem parte de nosso dias, como por exemplo, o vestido de noiva branco que data do século XVII, foi usado a primeira vez pela rainha Victoria da Inglaterra, quando na última hora abandonou a tradição real de usar um vestido prateado, escolhendo usar um branco. Não era costume fazer um vestido de noiva especial, usava-se o melhor que se tivesse. A popularidade do branco espalhou-se por toda a Europa e agregou a crença de pureza, virgindade e de “afastar espiritos maus”.

Você já deve ter ouvido a expressão "Algo velho, algo novo, algo emprestado, algo azul", também surgiu na época Vitoriana na Inglaterra, “Something old, something new, something borrowed, something blue” , e segundo a tradição, algo velho faz referência direta as relações familiares da noiva e a sua vida passada. Pode ser representada por uma jóia de família, vestido ou véu que tenham pertencido à mãe ou avó da noiva; Algo novo simboliza a nova vida da esposa ao lado de seu marido, a formação de uma nova família com desejos de felicidades duradouras; Algo emprestado de uma mulher casada e feliz para emprestar a boa sorte. Muitas noivas pegam emprestado o véu ou sapatos com uma amiga; Algo azul tem origem nos tempos bíblicos, quando essa cor representava a pureza e a fidelidade. Através dos tempos a tradição evoluiu para uma faixa ou fita azul amarrada na cintura ou outra parte do corpo da noiva. Além disso, acreditava-se que a peça azul “cortaria a inveja” das moças solteiras. Hoje, pode-se usar uma lingerie ou liga por exemplo.

O mês do casamento segundo os japoneses deve ser junho (june bridal) para que a união perdure por muitos anos. No Brasil, o mês preferido é maio, provavelmente pela referência a Maria, mãe de Jesus, mas o mês de setembro parece estar superando os favoritos, talvez por ser a entrada da primavera a estação das flores.

Jogar arroz nos noivos é uma tradição antiga da China usada há dois mil anos, os grãos simbolizam fartura e fertilidade para a vida do casal. Adaptamos para a chuva de arroz, que hoje são embalados em lindos saquinhos.

A aliança, bérith em hebraico é sentido de compromisso. A palavra aliança surgiu por volta do século XV, provavelmente na França. Mary de Burgundy foi a primeira noiva da história a usar uma aliança como sinal de amor e união duradoura. A iniciativa de presenteá-la com um anel de diamantes foi de seu noivo, o Arquiduque Maximilan da Áustria, em 1477. A forma circular do anel, sem começo nem fim, seria um prenúncio da continuidade do amor e devoção ao longo da vida do casal. O costume de usar o anel no dedo anelar da mão esquerda é ligado a crença antiga, em que se acreditava que nesse dedo existia uma veia que ia direto para o coração. O dedo anular esquerdo tornou-se assim, o dedo da aliança de casamento em diversas culturas.

O buquê teria surgido na Grécia como uma espécie de amuleto contra o mau-olhado e na sua confecção se usava alho. Confeccione dois buquês, um para ser abençoado pelo sacerdote que deverá ser guardado. O segundo será lançado em direção às mulheres solteiras. Aquela que conseguir pegá-lo terá a sorte de ser a próxima a casar, até hoje é maior das tradições. Hoje inovamos com sapinho e santo Antônio de pano, bem criativo, né?

A grinalda faz com que a noiva se pareça com uma rainha, diferenciando-a dos convidados. Pode ser de flores ou uma coroa, quanto maior a grinalda, maior seria o símbolo de status e riqueza.

O Véu, Hijab em árabe quer dizer "o que separa duas coisas". O véu da noiva significa separar-se da vida de solteira para entrar em uma nova vida, a de casada.

O bolo é uma tradição de origens romanas. Os romanos acreditavam que ao comer a fatia do bolo juntos, criavam um laço especial entre o casal além de simbolizar fertilidade e abundância. Daí surgiram os bem casados. Muitas outras culturas acreditam que o “doce” traz sorte ao casal e aos convidados. O costume do “bolo da noiva” veio da França. Conta-se que um francês assistiu a um casamento inglês no qual o noivo e a noiva se beijavam por cima de uma mesa cheia de doces. Voltando ao seu país, achou mais interessante fazer, em vez de montes de doces, um só bolo modelado e confeitado.

O noivo não pode ver a noiva vestida para cerimônia antes do casamento é uma tradição milenar praticada por quase todos os povos. Em alguns países árabes o casamento é celebrado entre o pretendente e o pai da noiva, que fica aguardando em outra sala. Somente depois do casamento ser celebrado a noiva se encontra com o marido. A tradição também ensina que o homem não deve tocar em nenhum pertence da noiva, a não ser objetos de madeira, vidro ou ouro, para não quebrar o encanto do matrimônio.

O beijo após a cerimônia sela a união e o partilhar das duas almas. Nos tempos romanos, o beijo selava o compromisso para a vida a dois e o respeito do noivo à fámília da noiva.

A Lua-de-mel teve origem do povo germânico, pois era costume se casar na Lua Nova. Na cerimônia, os noivos bebiam uma mistura de água com mel para proporcionar boa sorte. O costume também poderia ter nascido em Roma, os convidados pingavam gotas de mel na porta de entrada da casa dos noivos para que tivesse uma "vida doce". Os judeus acreditam que casar na Lua Crescente é prenúncio de felicidade. É um costume é oriental o Noivo carregar a noiva no colo na noite de núpcias, acredita-se que os gênios ruins, que atacam as mulheres ficam a espera da noiva na porta do quarto nupcial, então o marido protege a esposa carregando-a, para evitar que ela "pise em algo ruim”.

Pois é meninas, um pouco de misticismo não faz mal a ninguém. Usem o bom senso e a criatividade para atrair tudo de melhor para o grande dia da vida de vocês. Porém, o mais importante é que Deus abençoe a união e que o amor e o respeito sejam constantes na vida do casal!

Fonte: Guiados dos noivos Casadinhos e pesquisas na internet.


Nenhum comentário:

Últimas tendências da moda